quinta-feira, 20 de maio de 2010

O dia em que comprei um presente para uma das mulheres da minha vida



Se Deus existe, em alguma das diversas formas adoradas pelas mais diferentes religiões ocidentais ou orientais, eu não sei. Se existir, um dia vou ficar sabendo. Se não existir, aí é que nunca vou ficar sabendo. Assim o sendo, não vale a pena queimar meus neurônios restantes com estas inquietações metafísicas. Mas questões existenciais à parte, esta foi uma indagação que me veio à mente hoje à tarde. Não, não mudei de time! Explico melhor:

Minha irmã mais velha faz aniversário no fim de semana (quantos anos? Nem sob tortura, sou um gentleman) e eu, como bom irmão, fui comprar um presente para ela. Deus é sábio: não é à toa que eu nasci gay. É absolutamente impossível comprar um presente para mulher. E olha que, depois da modéstia, o bom gosto é minha maior virtude.

Meses atrás fui com meu lindo comprar roupas para ele, e me diverti como um pintinho no lixo! Entrava em todas as lojas, fazia o cara experimentar todas as peças, pegava outras... por ele, entrávamos na primeira loja e íamos embora... mas eu estava me sentindo o verdadeiro personal stylist...

Pois, voltando ao dia de hoje. Decidi comprar alguma peça de roupa. Aí eu entro nas lojas, vejo tudo aquilo e penso: essa é muito perua, não combina com ela. Essa tem cara de senhora, e ela é bem jovial, parece irmã da própria filha. Essa verde é linda, combina com meus olhos...rs...mas não é pra mim... ela não tem o mesmo gosto que eu, nem os olhos da mesma corfavor não confundir: ela tem os dois olhos da mesma cor, ok?
Depois vem o dilema do tamanho: compro tamanho médio? E se ficar grande, ela vai achar que estou a chamando de gorda. Compro tamanho “P”. E se não couber? Aí ela vai se achar gorda, e a culpa é minha. Definitivamente, mulher não é comigo... já doei minha quota para uma amiga lésbica.

Rodei, rodei, rodei, e acabei voltando à primeira loja. Apesar da minha vocação pra editor da Runway Magazine , não fiquei lá muito contente, é claro. Mas, para compensar os danos morais, é lógico que acabei comprando alguma coisa pra mim, afinal de contas, ninguém é de ferro, e eu sou muito bem resolvido com o sistema capitalista... pra melhorar, só falta ficar rico.

1 Comentário:

Wans disse...

01, eu sempre gostei de comprar coisas para mulheres. Minha melhor amiga sempre disse que eu era melhor que os namoprados dela para escolher coisas legais. Acho que n meu caso é coisa de gay.rs

Postar um comentário

BLOG ENCERRADO!

We Love It:

We Love It:

Seguidores:

DPNN no Facebook

Twitter:

  ©Dois Perdidos Na Noite - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo