domingo, 8 de agosto de 2010

Bob Mould - um Bob nada Silencioso para Gay Rockers

"Someday you'll see I've been true
I'll stay that way until
But if I can't change your mind
Then no one will"

Sempre vejo homossexuais reclamando que nem todo gay curte música eletrônica, em especial house, tribal e suas vertentes mais tocadas nas baladas gays. Sim, a reclamação procede, já que gosto musical e sexualidade não estão interligados, e é sempre possível gostar de todo tipo de som. Eu, particularmente, gosto bastante de rock, mas não me considero exatamente um roqueiro. Não suporto metal, em qualquer variante, mas gosto bastante de punk, pós-punk, indie rock e, é claro, pop-rock. Ouço todo tipo de música. Se alguém roubar meu I-Pobre (I-Pod genérico made in China comprado na Santa Efigênia), encontrará uma salada sonora que vai de In Gowan Ring, Depeche Mode e Toni Braxton até Calcinha Preta, Alien Sex Fiend e Mozart, tudo na mesma pasta. E não é para ser eclético ou descolado, é porque cada música me toca de uma determinada forma, independente de estilo, rótulos ou status.

Por conta disso, hoje vou falar de um roqueiro gay que construiu uma carreira respeitável no meio underground. Estou falando da americano Bob Mould (foto), um dos grandes ícones dos roqueiros "nerds", indies ou apenas com ouvidos abertos.

Bob foi vocalista de uma das grandes bandas do punk americano dos anos 80, o Hüsker Dü. Tocando hardcore, a banda fez história e lançou "hits" como "Makes No Sense At All" e "Could You Be The One?".

Com o fim da banda, Bob formaria o Sugar, que também marcou os anos 90 e serviu de inspiração para a turma do indie rock com canções como "If I Can't Change Your Mind", "Helpless" e "Changes".

O cantor/guitarrista e letrista de primeira ainda continuou na carreira solo, tendo lançado no ano passado seu último álbum, Live At ATP 2008.

Bob, que é gay assumido, nunca fez de sua sexualidade um modo de se promover, sempre se concentrou na música - e conquistou mais fãs no público hétero do que no gay. Em 1990, ele contribuiu para a coletânea Wed-Rock - uma iniciativa em prol do casamento gay com nomes como Lou Reed, Sleater Kinney, Le Tigre e muitos outros - com a canção "If I Can't Change Your Mind", cujo video vocês podem ver logo abaixo:


Curiosidade final: para quem gostou do filme Hedwig and the Angry Inch (que indicamos aqui no Dia Mundial do Rock), Bob interpreta o guitarrista da banda.

2 Comentários:

Lobo Cinzento disse...

Não gostei muito da música não... achei a levadinha muito feliz... Minha praia é metal mais pesado mesmo!

Beijos!

Wans disse...

Tô contigo, nunca fui adepto à música eletrônica, sou mais "punk, pós-punk, indie rock e, é claro, pop-rock" like you. E gostei da canção. É defintivamente muito anos 90.

Postar um comentário

BLOG ENCERRADO!

We Love It:

We Love It:

Seguidores:

DPNN no Facebook

Twitter:

  ©Dois Perdidos Na Noite - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo