terça-feira, 17 de agosto de 2010

Elke Maravilha - Nossa Maravilhosa Diva - em 10 Declarações

1. "Tem gente que é tão pobre, tão pobre, tão pobre que só tem dinheiro"
.
2. ‘‘Me casei oito vezes e sou amiga de todos meus ex. Menos de um psicopata. Um dia acordei de madrugada e ele estava sentado na poltrona vestido de Elke. Um horror’’
.
3. “Já tive homens mais velhos, 27 anos mais jovem e da mesma idade. Sou como aquela bicha da piada: não tenho tipo, tenho pressa”.
.
4. “Forças ocultas tiraram o programa Elke (SBT) do ar, ninguém me deu explicações, mas tenho duas hipóteses. Quando eu dava 3, 4 de ibope, estava bom. Quando subiu para picos de 15, tiraram do ar. Não sei qual o problema deles com ibope. Mas a verdade é que o programa saiu do ar no dia seguinte que coloquei um casamento gay no ar”.
.
5. “Isso não é fantasia. Fantasia você bota no sábado de carnaval e tira na Quarta de Cinzas. Eu sou assim”.
.
6. “Eu nunca quis agredir ninguém! O que eu quero é brincar, me mostrar, me comunicar”.
.
7. “Na roça a gente não tinha acesso a quase nada. Mas quando eu voltei à Rússia, com 22 anos, entendi tudo. O coração da gente muda, mas o DNA, não. E aí eu entendi por que eu gosto tanto dessa arte cheia de detalhes, de surpresas. Eu tenho uma estética bizantina dentro de mim”.
.
8. “Sou extremamente política, mas não sou ativista e nunca fui. Não dá certo. Sou anarquista. Há governo, sou contra. Os governos não resolvem, o ideal tem que estar no coração. Meu coração diz que preciso pagar bem as pessoas, não preciso ser de esquerda ou de direita. Nenhuma esquerda resolveu o problema do povo. Sou contra bandeiras, sou a favor de boas maneiras. Todo mundo que segurou bandeira, acabou traindo. Veja nosso Lula, traiu a bandeira. O poder não corrompe, revela”.
.
9. “Um dia (por volta dos 18 anos) eu acordei de manhã, fui no meu armário e vi que só usava preto. Eu pensei: “Nada disso”. Peguei uma calça e rasguei toda, botei uma meia roxa, enchi a cara de batom, desgrenhei o cabelo e fui para a rua. Levei porrada (de pessoas que se incomodaram com sua aparência). Meu dente entrou pelo lábio, tenho a marca até hoje. Fui parar no hospital Miguel Couto. Mas pior foi tomar cuspida na cara, como aconteceu em Ipanema. É difícil ser a primeira, a ousar, a usar esse visual. Atualmente não assusto mais, mas tem gente que acha que sou travesti. Agrado as minorias. Inclusive sou madrinha dos presidiários”.
.
10. "Aceitei participar dessas festas temáticas porque são alegres. Mas só as do Rio. As de São Paulo são chamadas 'trash', e eu não sou lixo."
.

3 Comentários:

Wans disse...

Certo ano, fomos a um dos gay days do Hopi Hari e dona Elke tava linda, divíssima tirando fotos com todosos viados que pediam. E sempre muito sorridente. Eu fui uma delas que teve carão e guardo a foto com carinho até hoje.

dogmanstar disse...

adoro elke..
se pensar bem, ela já fazia o que gaga faz hoje...

Junnior disse...

Muito boa a postagem. Pessoas como a Elke Maravilha devem ser mais do que lembradas: ressaltadas.
Vanguardista, alegra e espirituosa. Adoro.
Abraços.
Junior.

Postar um comentário

BLOG ENCERRADO!

We Love It:

We Love It:

Seguidores:

DPNN no Facebook

Twitter:

  ©Dois Perdidos Na Noite - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo