terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Não Se Reprima: Ricky Martin, nas Páginas Amarelas



A entrevista que o Ricky Martin deu (ops) à Veja desta semana está dando (ops) o que falar. É claro que não posso deixar de comentar aqui, né?
.
Na entrevista, o cantor fala bastante sobre a paternidade, parceria com a brasileira Claudia Leitte, e sua famosa saída do armário, é claro.
.
O cantor falou sobre sua decisão de abrir o jogo: a motivação veio de seus filhos. Em suas palavras:
.
"Se quero que eles (filhos) sejam felizes, tenho de viver com transparência. (...) Ou será que eu iria mandar meus filhos mentir a meu respeito na escola?"
.
Ele revelou que teve medo de perder parte dos fãs, mas que era um preço a pagar para se livrar do fardo de ser alguém com fama, dinheiro e sofrer pressão para enganar as pessoas e não viver de acordo com sua própria natureza. Conta também sobre sua primeira relação sexual - com uma mulher, definida em uma palavra: "argh".
.
"Sou capaz de fazer comentários sobre pernas bonitas, ou até chamar uma mulher de gostosa. (...) Ainda que me sinta atraído por algumas mulheres, eu me vejo sempre, no final, com um homem."
.
Uma das partes mais legais da entrevista deve ter deixado muito militante horrorizado, mas devo dizer que faço minhas suas palavras:
.
"Queria que o mundo entendesse que amar do jeito que eu amo não é revolucionário, é natural. Não quero agredir ninguém por amar como amo. Minha natureza me faz assim".
.
Assino embaixo! No dia em que o gay conseguir passar esta imagem para a sociedade, 99% do preconceito contra o homossexual vai ter fim. Natureza é o termo que ele mais usa durante a entrevista:
.
"A vida social às vezes se opõe a essa natureza, e aí começa a conflito. (...) Ser discriminado por sua natureza é terrível.”
.
Conflito que seria desnecessário se as pessoas entendessem que, como diz o cantor, não é uma questão de preferência ou escolha. Para ele, aliás, e isso é um tanto controverso, a pessoa nasce gay. Mas ele ressalta que é preciso passar por um processo espiritual para se aceitar e sair (ou não) do armário.
.
Boa sorte a ele nesta nova fase. Por enquanto ainda é novidade, mas espero que logo ele supere esta fase e passe a ser visto como um artista, e não apenas como gay. Por enquanto, música é o que menos é abordado nas entrevistas. E como ele está animado como uma criança que acabou de ganhar um presente, está valendo.
.
A entrevista na íntegra está na revista desta semana. Por enquanto, apenas nas bancas, mas a partir de sexta-feira fica disponível gratuitamente no site http://veja.abril.com.br/ , para quem quiser acessar.
.
Segue o clipe da nova canção, o som do vídeo está ruim, mas tem legendas em português:
.
.

13 Comentários:

Anônimo disse...

Eu li e achei bem legal.
Me intrigou ele dizer sobre os filhos : Quero mais é que eles falem aos seus amigos: ''Meu pai é gay e ele é muito legal - Seu pai não é gay. Triste o seu caso''. hauahuaahuaua
Também gostei da sinceridade a respeito da mãe de aluguel: Eu queria filhos bonitos e, então, escolhi uma mãe linda.

Linda a foto que vc postou.

beijos

Lady's disse...

achei super legal e corajoso da parte dele sair do armário. depois disso gostei mais ainda dele hehee
bjos

FOXX disse...

na minha opinião, sempre contrária a sua né? "No dia em que o gay conseguir pasar esta imagem para a sociedade, 99% do preconceito contra o homossexual vai ter fim"...

eu não qro ser considerado só mais um, eu qro ser respeitado na minha diferença, eu sou diferente sim, como todos os outros tb o são. luto por diversidade, não por igualar todos dentro do mesmo molde. ser gay é ser revolucionário sim, e sempre vai ser, eu não qro ser natural, nem comum, quero continuar sendo diferente, mas ser respeitado mesmo assim.

Júlio César Vanelis disse...

Por isso que minha mãe toda hora fala dele quando vem conversar comigo: "Eu sei filho, não foi uma escolha sua, o Rick Martin disse na entrevista..." , "Claro que você vai poder ter filhos, o Rick Martin também é gay e teve..."... kkkkk. Só faltou ela me chamar de Rick Martin...
O engraçado é que eu cresci com as pessoas a minha volta dizendo que ele era um gay enrustiido... Eu sempre achei ele lindo, desde quando eu era pequeno... Fico feliz de ele ter tido a atitude de assumir isso publicamente... Acho que ele tá meio que fazendo o papel dele, sabe?

Enfim... Gostei bastante da entrevista

um abraço... Até o próximo

Edu disse...

O Ricky é um fofo e eu adoro ele cantando em espanhol e virou mais meu ídalo quando gravou Legião!

Entre você e o Foxx, fico no meio! :-)

Billycious Böy disse...

Ele teve que ter tido muita coragem de assumir; mudar a imagem que passa depois de vários anos de carreira, mudar a imagem diante de seus milhares de fãs.
O legal é que depois que se assumiu, ele vestiu realmente a camisa; começou a se engajar em projetos contra o preconceito; e tudo o mais.

Le Voyeur disse...

ainda nao li a entrevista completa, mas pelos trechos que andei lendo por ai, cada vez fico mais fã dele...
alem de super gato e gostoso, mostra q tem tb conteudo. e suas musicas acompanham isso...

bjs do voy

Lobinho disse...

A foto está linda.Esperando chegar sexta-feira para ver na íntegra.Esse post ficou com gostinho de quero mais.Living la Vida Loca...
Abraços.

Paulo Braccini disse...

não me reprimo mesmo ...

qto ao Rick nunca fui assim tipo tiete dele não ... confesso q agora, mais maduro ele ficou bem interessante ... rs

bjux

;-)

S.A.M disse...

Eu gostei de sua abordagem e acredito que essa 'naturalidade' que deve ser o tom adotado conosco hoje, tem muita militância de horti-fruti que não ajuda em nada e muita gente que não sabe se expressar quanto a esse assunto.

Ótimo post!

Junnior disse...

Sem dúvida, as palavras do Ricky Martin são um alento para muitos homossexuais escondidos e receosos.
E, vindo de quem veio, valem muito.
Por isso mesmo, contrariando a sua opinião sobre os militantes, creio que, para eles - pelo menos para os que levam a militância a sério -, tudo o que foi dito pelo cantor é motivo de orgulho. Afinal, de nada adiantaria a luta pela igualdade de direitos, se todos os gays vivessem escondidos.
Agora, já para os evangélicos de plantão, é outra coisa. Como eu mencionei na postagem do IG, essa coisa de natureza e homossexuais, na opinião deles, não rola. Eles gostam de ver o circo pegar fogo e todos correrem para a sua igreja para se $alvarem.
Beijos.

Wans disse...

Fico sempre contente quando alguém se assumi gay. Sinal de que a qualquer momento, vamos dominar o mundo. rs
Que ele seja feliz como todos nós somos, certo?

melo disse...

não gosto dele com artista, nada contra mas não é o tipo de música que ouvimos aqui.

acho digno de aplauso ele assumir e concordo parcialmente com ele na questão do preconceito.

também acho que desejamos (eu desejo) apenas não ser discriminado e ter direitos iguais a todas as pessoas, que nos encarem como naturais e acredito piamente que isso vai acontecer um dia e que podermos falar uns com os outros sem dar ênfase a homo/hetero/trans/etc, podermos falar sobre nossas vidas e amores como pessoas e não como sexualidade.

mas isso ainda está longe e para chegar lá acho que precisamos passar pela fase da luta e da 'agressividade', forçar o outro a encarar voce como normal, como humano, como apenas mais um se fodendo na vida e que ela não ri mais para os gays quanto o faz para os heteros.

sim, acho que nesse momento que vivemos é preciso exposição, é preciso que pessoas em altos cargos publicos ou 'formadores de opinião' assumam ser gays para que a sociedade possa deglutir e assimilar isso em susa mais diversas camadas.

quando isso for concretizado, então podermos falar de naturalidade e é um a visão ingenua essa de paz e amor pois, como disse, ainda não chegamos nessa fase, estamos na fase do porrete pois a cenoura não anda funcionando...

Postar um comentário

BLOG ENCERRADO!

We Love It:

We Love It:

Seguidores:

DPNN no Facebook

Twitter:

  ©Dois Perdidos Na Noite - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo