sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Aos Nossos Leitores Gays e Simpatizantes!

No sábado passado eu conversava com o maridão sobre o blog. É claro que a gente sabe que nem todo mundo concorda com a nossa forma de ver o mundo - e até nos surpreende a aceitação que o blog recebe, para falar a verdade. Sempre foi nossa intenção fazer o DPNN ao nosso estilo, escrevendo aquilo que a gente pensa, com nosso humor (às vezes negro), sem fazer concessões que garantiriam mais leitores ocasionais, mas que deixariam o blog sem a menor identidade. Nada mais chato do que visitar um blog e se sentir numa página impessoal. Para isso existem jornais e os portais de notícias "neutros e imparciais", nos blogs o legal é saber que há um indivíduo (ou dois, rs...) por trás do texto que você está lendo. Acho que isso a gente tem. Quem chega aqui, sabe o que vai encontrar, não precisa concordar e pode discordar à vontade, não censuramos comentário algum. Radicais, sim, intolerantes, jamais. Pregar para convertidos é muito chato. Um de nossos leitores mais queridos é justamente o Foxx, embora ele provavelmente deva até pensar o oposto. Acho extremamente digno da parte dele, mesmo tendo um pensamento 99% divergente do que a gente escreve, sempre vir aqui, ler tudo, comentar, discordar do que deve e concordar quando deve, às vezes de modo duro, porém sempre civilizado - embora eu deva ressaltar que às vezes ele nos leva a sério demais...
Comentários são sempre bem-vindos, pois servem como um feedback do que a gente escreve. A gente sabe que quem comenta em blogs em geral é amigo do blogayro ou alguém que também tem blog, mas a gente também conta com um público fiel anônimo que até já dá pra reconhecer pelos comentários. Fala que a gente escuta! Lemos todos os comentários e, quando necessário e o tempo permite, respondemos na medida do possível.
Talvez por maridão e eu sermos neófitos perdidos no meio gay, ou, em termos menos nobres, sermos gays “retardatários”, que caíram no mundo gay meio de pára-quedas depois de adultos, temos muito mais amigos e amigas hetero do que homossexuais. Mas isso tem seu lado muito bom: a gente acaba tendo uma visão menos de gueto - como acaba sendo comum a quem sempre viveu fechado no mundo gay - e mais de uma vida cotidiana, sem descolamento do mundo real.
De alguma forma, isso acaba se refletindo aqui no blog, pois vez ou outra, recebemos mensagens de leitores heterossexuais nos informando de que são leitores assíduos do DPNN. Sem querer desmerecer nossos fiéis leitores gays, mas isso é algo que nos deixa muito, mas muito felizes mesmo! Nunca fomos heterofóbicos! A gente sabe que infelizmente rola, em alguns ambientes gays mais radicais, um preconceito absurdo em relação ao heterossexual. Há gays que acreditam que os heterossexuais são preconceituosos primitivos que vivem em cavernas, com um tacape nas mãos, à espreita, prestes a bater na nossa cabeça. Acabam agindo com um preconceito às avessas, tão inaceitável quanto aquele que sofrem. Esse não é o pensamento da dupla aqui do blog: ser gay ou ser hétero não torna ninguém melhor nem pior. A única diferença entre nós é na questão da orientação sexual, no resto, estamos no mesmo barco, dividimos o mesmo mundo.
Se tem um grupo que merece todo o louvor deste mundo, e que infelizmente não é tão reconhecido pela comunidade gay, é justamente o dos chamados “simpatizantes”. É muito fácil levantar a bandeira gay, defender os direitos dos homossexuais e reclamar do preconceito quando se sente tudo isso na própria pele. Mas ser heterossexual e levantar a bandeira gay por livre e espontânea civilidade é coisa de almas pra lá de evoluídas. Ouso dizer que, se a vida do gay hoje em dia é melhor do que décadas atrás, grande parte da “culpa” é dos heterossexuais simpatizantes, que fizeram a ponte necessária entre os dois universos antes separados, mostrando ao mundo que somos seres humanos como qualquer outro – mesmo que às vezes nós gays não ajudemos muito...
Por essas e outras nós do DPNN não somos fãs da sigla LGBT. Ela tenta ser politicamente-correta e abarcar todos os subgrupos no mundo gay, mas acaba sendo uma grande sacanagem com os simpatizantes, que ficaram de fora. Prefiro usar o termo GLS. Gays, lésbicas, simpatizantes... o que importa é que somos todos humanos. Em que buraco de quem nós colocamos ou não nosso órgão sexual é só um detalhe tão irrelevante para nos definir como indivíduos ou nortear nossas relações quanto o tamanho do nosso dedão. Por mais bonitinho que seja nosso dedão e bem resolvido que estejamos com ele, somos bem mais do que isso...
Ps. Bom final de semana a todos! E, para variar, divirtam-se sem moderação!
Ps. 2. Postagem dedicada à nossa leitora lá de Fortaleza que deixou um comentário no post de ontem.
.

16 Comentários:

melo disse...

gatos, sou fã confesso daqui.
faço mea culpa, de joelhos.

posso também não concordar com tudo que vocês escrevem mas sempre de forma adulta e civilizada, como manda o figurino pois caso contrario era mais fácil cercar vocês na rua e descer o cacete (iam gostar) ou mesmo comentar de forma desaforada e desrespeitosa.

este é um espaço publico, viemos aqui para expor opiniões, vidas e idéias e quando fazemos isso é óbvio que teremos retorno sejam flores ou pedras.

acredito mesmo que o poder está nas mãos de quem acessa a informação: não gostou? não volte, não leia, mude o canal, troque de jornal ou revista.

não dá é pra ficar ouvindo merda de gente que não tem o que fazer aqui e ainda insiste em tacar foto no picadeiro.

quando a sigla, sempre gostei de GLS e não entendo a causa da mudança, para que tanta letra se todos somos gays, simples não?

Júlio César Vanelis disse...

clap clap clap

Perfeito... Desde que comecei a visitar vocês, eu adimirei a maneira como vocês abordam o assunto "homossexualidade". Não acho que sejam radicais. Pelo contrário, eu acho que é apenas bom-senso. E cá entre nós, agente sabe que esses caras extremamente radicais mais atrapalham do que ajudam. Quanto ao Foxx, eu tbm acho ele incrível, e acho q visão dele tbm muito coerente. Eu consigo inclusive achar pontos de convergencia entre as duas visões, a de vocês e a do Foxx. Quando se age com coerencia, as coisas se encaicham, mesmo que vocês estejam falando em linguas totalmente diferentes.
O importante para acabar com o preconceito não pe frequentar esse ou aquele lugar, evitar fazer isso ou aquilo, crucificar ele ou ela... o Importante é naturalizar, não apenas o nosso comportamente, mas também o nosso estilo de vida, e principalmente nossa orientação sexual. E não ´pe nos afastando dos heteros que conseguiremos isso. O objetivo é justamnete o contrários, não é verdade?

Mais um texto supimpa... adorei

Até o próximo... E abraço nos dois

Edu disse...

Xi, olha o outro roubando o meu "supimpa". Vou descer o cacete (ui!), como disse o Marshmellow!

Cara, os simpatizantes. Que seríamos sem eles e elas? Verdade absoluta. E também não gostei quando mudaram a sigla pra GBLT, LGBT, KHJURUWIUEWBBDGTW.

Beijo! e um beijo pro Foxx, que é a grande "terceira mão" por aqui. Sempre enriquecedor acompanhar os argumentos de vocês 3.

Wans disse...

Acho legal que nos encontramos e essa "parceria" tenha dado certo. São dicas e oponiões daqui e o mesmo acontece no bewilde. Gosto daqui e enquanto existir esse espaço, continuo vindo. Só espero que um dia os dois resolvam sair da toca e nos encontrar pessoalmente.

Quanto a sigla, sempre gostei de GLS. Tenho diversos amigos héteros que me são tão queridos quanto os gaus. Na verdade, os meus melhores amigos, são HTs.

Junnior disse...

Adorei a postagem de hoje. Mais pessoal do que nunca.
Só um esclarecimento: a sigla "LGBT" não pretere a "LGBTs" (com o "s" menor!?). Segundo eu li há alguns anos, o recomendável é usar a primeira quando se tratar de assuntos de interesse da classe (leis, direitos e etc) e o segundo - com a letras "s" incluída - quando se referir a lugares e etc.
Beijos e bom 'findi'.

Alda Bittencourt amour! disse...

Olha vou confessar a vocês que na hora em que eu li "Aos nossos leitores..." eu fiquei louca imaginando mil coisas ruins (leia-se "vocês parando com o blog")até o clique seguinte que trouxe até o texto. É importantíssimo ressaltar os nossos "amigues" simpatizantes, pois são deles na maioria das vezes, que parte o respeito, o carinho a amizade. Meu caso por exemplo, desde que comecei a trabalhar, e olha que eu trabalho com mais 60 pessoas, eu nunca escondi quem sou, o que sou, como vim ao mundo e como o mundo (ou o meu destino) me transformou. Sou maravilhosamente respeitada. Fora eu #aloca, nenhuma outra loca trabalha comigo (não que eu saiba), e nem por isso sou desrespeitada. O pessoal todo lê o blog, escuta as minhas histórias com atenção e interesse e atóram meu perigón. Eu posso dizer de boca cheia que estou num patamar de excelência na minha vida, pois sou respeitada pelo que sou e sou aceita por todos de braços abertos, até pq "Somos todos humanos, cada um do seu jeito". Viva os meus amigos simpatizantes!
E parabéns mais uma vez meus amoures, vocês ahazzaram de novo. Eu já disse que eu amón vocês? Então to dizendo agora caralhoo!
Beijo

Gui disse...

Olha, não mudaria uma palavra.

Mesmo. Saibam que vocês fazem parte do meu blog de cabeceira, um dos poucos seletos.

Beijos.

Paulo Braccini disse...

Perfeito ... perfeito ... perfeito ...

bjux

;-)

Dan disse...

Ao contrário do Foxx, acho que concordo com 99% das coisas que voces acreditam.
Já disse em comentários aqui no blog que ser gay me completa mas não me limita... e que os simpatizantes são a maioria no meu convívio diario.
Eles que aprendem comigo todo dia que ser gay vai muito além do que um esteriótipo, e eu que aprendo com eles a me sentir cada vez mais feliz por ser como sou: diferente deles, dentro de um mundo de diferenças!
A diversidade é a grande beleza da vida!
E viveríamos em um mundo muito melhor se todos aprendessem com as diferenças. Aprendessem com os heteros, com os amigos gays mais ou menos afeminados e com os simpatizantes, que "caminham" por aí numa boa em qualquer situação!
Eu posso dizer que sou simpatizante também, com os heteros! eheheh


adorei o post!
bjos!

Fred disse...

É isso aêê!!!
Eu adoro vir aqui e quero mais (e sempre) é ver o circo pegar fogo... hahahaha!
Só nunca sei quem é um é quem é outro... hehehe!
PS: deves estar olhando os cofrinhos errados, man!

Aline Camargo disse...

ÊBAAAAAA! POST PRÁ MIM TB, UHUUUU!

DPNN, a sigla mais gostosa da minha blogosfera... toda vez que eu entro aqui, me regozijo, numa boa!

Eu aprendo muito com vocês, amplio minha visão de mundo (não tô falando só de homossexualidade não, mas de qqer assunto que vcs escrevem).

E o Foxx dá sempre aquela apimentada, hehe. Engraçado que às vezes eu concordo com os dois (oops, três), e fico em cima do muro.

Adoro esse blog, adoro esses meninos. Tava com saudade!

Aline Camargo disse...

ÊBAAAAAA! POST PRÁ MIM TB, UHUUUU!

DPNN, a sigla mais gostosa da minha blogosfera... toda vez que eu entro aqui, me regozijo, numa boa!

Eu aprendo muito com vocês, amplio minha visão de mundo (não tô falando só de homossexualidade não, mas de qqer assunto que vcs escrevem).

E o Foxx dá sempre aquela apimentada, hehe. Engraçado que às vezes eu concordo com os dois (oops, três), e fico em cima do muro.

Adoro esse blog, adoro esses meninos. Tava com saudade!

Anônimo disse...

Hallo!!

Que honra um post dedicado a mim :D

Fiquei muito feliz em entrar aqui e ler este texto. Devo dizer que eu aprendo muito com vocês.

Sempre estou conferindo as dicas de filmes e músicas que vocês comentam por aqui.
Foi através de um post sobre o Ivri Lider que acabei vindo parar aqui e conhecendo o DPNN.
Continuo fiel a vocês aqui de Fortal

Um grande beijo.
Danke für alles

Lobo disse...

Pois é, a gente discorda de bastante coisa. Bastante coisa mesmo ahauahua. Mas a brincadeira de blogar é meio isso né? Qual a graça se não der pra trocar idéias. Não que pregar pra convertidos não tenha graça; simplesmente não faz sentido nenhum XD.

Também sou um que tenho maioria de amigos héteros... acho que isso é interessante por diversos pontos de vista, mas na hora de sair, sempre acabo perdendo na disputa e indo parar em night hetero ahauahau

Bom fim de semana!

Lobinho disse...

Tenho algo em comum com vcs.Tenho muito mais amigos heteros do que gays.Nunca aceitei e nao aceitarei viver em guetos.Isso me sufoca.
Tenham um ótimo findi!Beijos.

Alex M. Brasil disse...

Pra não dizer que concordo com tudo isso, direi que gostaria de ter escrito tudo isso. Muito bom!

Nunca vou entender, jamais aceitar, que uma pessoa vítima de preconceito seja, ela mesma, preconceituosa. Esses, não terão aprendido nada com o que sofreram. Chegam a ser piores do que os outros.

Também prefiro GLS. Acho LGBT, com ou sem s, muito excludente e antipática. Não me importa a origem histórica de cada sigla. Aliás, nem a minha opinião a respeito importa, o que me dá uma liberdade extrema de achar o que bem entender...

Viver em gueto, ser segregacionista é uma forma de construir e consolidar a própria burrice.

Alguém pensar que sou melhor ou pior do que alguém só porque vivo minha vida afetiva e sexual assim ou assado, se gosto de cobras ou aranhas, é de uma pobreza inqualificável!

Posso não concordar com tudo que leio, mas isso não tem a menor importância. O que faz a humanidade evoluir não é a unanimidade, mas a inteligência. Que só se manifesta num ambiente livre, por gente livre e corajosa!

Parabéns!

Postar um comentário

BLOG ENCERRADO!

We Love It:

We Love It:

Seguidores:

DPNN no Facebook

Twitter:

  ©Dois Perdidos Na Noite - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo