domingo, 26 de junho de 2011

Uma Noite Gay E Um Funeral


Conforme eu já havia adiantado por aqui, o domingão foi de chuva em SP. Não sei como foi a Parada, não fui e estive sonolento demais para acompanhar pela Internet. Depois eu descubro... E por que estou sonolento deste jeito? Por que a noite de sábado foi uma das mais dignas de figurar neste blog... uma das melhores que tivemos nos últimos anos. 


No sábado o sol ainda reinava por aqui, e à noite o clima estava pra lá de agradável. A nossa noite começou em numa churrascaria. Como bons carnívoros que somos, e como estávamos morrendo de fome, demos nossa contribuição à campanha: "meat is murder, but I like it". E com direito à primeira garrafa de cerveja da noite. Só faltou o clássimo álbum dos Smiths como trilha sonora...o que seria uma heresia para os fãs mais xiitas do Morrissey....

Depois de comer, fomos... bem, completem a cena com a imaginação fértil de vocês.... mas acrescentem uma garrafa de vinho do porto. 

Algumas boas horas depois....fomos dar uma volta pelo bom e velho centrão de SP. Para nossa surpresa, não tinha tanta gente como no ano passado, desconfio que o público da Parada tenha sido menor. Provavelmente os paulistanos aproveitaram o feriadão de sol atípico (em pleno inverno) e fugiram para o litoral... ou fugiram da muvuca da Parada mesmo e procuraram algo mais tranquilo. Caminhar dá sede, né? Então entramos num barzinho para descansar as pernas (não somos mais garotinhos...) e tomar mais duas garrafas de cerveja. 


Novo passeio pelas ruas, e decidimos terminar nossa noite lá na Cantho. Como nuncanatesnestepaís, desta vez nós não brigamos! Quem acompanha o blog sabe que todas as vezes que fomos lá acabamos discutindo por algum motivo. Desta vez fizemos um pacto prévio e foi só alegria... Dançamos bastante (apesar do DJ não ajudar muito),mas como dançar cansa e dá sede, então lá se foram um sex on the beach para o maridão e um outro drink cujo nome eu não faço ideia (e nem teria como, já que eu só apontei no menu do bar...). Reabastecidos, dançamos ainda mais... 

No meio da noite, pausa no DJ e sobe ao palco nossa querida, amada, idolatrada Silvetty Montilla, na correria entre uma boate a outra, para dar seu showzinho. Foi aí que a gente percebeu que havia muita gente por ali que não era de SP. Quando ela perguntou quem vinha de fora, foi um festival de braços levantados! Gente de Pernambuco, do Rio de Janeiro, do Espírito Santo e de outros lugares que minha memória deve ter bloqueado (me lembrar de tudo isso já é milagre...). Longa vida à Silvetty Montilla! E longa morte ao mau humor!


Depois do momento stad-up da Silvetty, quem subiu ao palco foi o grupo italiano Double You. Quem sobreviveu aos anos 90 e nunca fez passinhos ao som de "Please Don't Go", "Looking At My Girl", "We All Need love"ou "She's Beautiful" que atire a primeira pedra! O vocalista não mudou nada, continua com a mesma cara de 20 anos atrás! E cantou com uma empolgação de começo de carreira. Pena que o público estava menos empolgado do que ele. Mas valeu a pena!

Depois dessa os vampiros aqui resolveram voltar para a casa, antes do sol nascer e virarmos cinzas. Caí na cama às 5 e pouco da manhã, e acordei às 8, para ir a um enterro às 9h! Realmente não posso reclamar de monotonia na minha vida...

O resultado é que passei o domingão com cara de zumbi, mas felizmente não tive o menor sinal de ressaca, o que pode significar que eu estava com sono demais para perceber, ou que meu fígado desistiu de vez. 

Quem foi à Parada Gay, conte para a gente como foram as coisas por lá. Quem não foi, mas estava em condições de acompanhar pela Internet, comente também. E quem não foi nem viu também pode dar seus pitacos, aqui vale tudo! 

Agora eu vou dormir, que já estou vendo as letrinhas batendo cabelo na tela do computador. Boa noite!

10 Comentários:

Lady's disse...

não fui nem vi, a única coisa que fiquei sabendo é que os índios do Xingu estavam na parada, achei digno

Euzer Lopes disse...

A parada gay estava pra lá de divertida. Muita gente feia, muito gogoboy só de sunga branca dançando no alto dos trios, molhados com a chuva (imagine gogoboy de sunga branca, molhado), muito penetra no alto dos caminhões e na avenida... Um show de horrores. Gente feia, gente com desodorante vencido, gente maquiada que borrou com a chuva, gente fedida, gente bêbada sendo carregada, gente vomitando, gente fazendo bexigas com camisinhas (distribuídas às dezenas por pessoas), senhores e senhoras (casados mesmo) com mais de 60 anos acompanhados de seus netos e netas que não chegavam aos 5 anos, e muita risada.
Realmente eu adoro essa micareta paulistana com 4 milhões de pessoas.

www.meioameioblog.blogspot.com
SEGREDOS PERVERSOS NA PARADA GAY DE SÃO PAULO

FOXX disse...

boa noite e durma bem então
=D

Anônimo disse...

O dia seguinte a uma noitada eu sempre fico parecendo um zumbi hahahahah
Por mais que eu tente, não consigo dormir o suficiente para recuperar a tal noite de sono perdida.

Sobre a parada: eu não fui, não sou de Sampa, mas pelo que vi no fantástico estava animada, cheia de tribos e muitas famílias também compareceram, crianças, idosos...
Só achei desnecessária as imagens de santos musculosos, pelados e em poses sensuais. Não se ganha respeito desta forma.

Adoro seus posts e seus momentos "completem a cena com a imaginação fértil de vocês...." é que minha imaginação NÃO tem limites hahahahahaha

abraçoooooooos

Dan disse...

adoro essas baladas memoraveis!
:D

Paulo Braccini - Bratz disse...

q bom q desta vez os meninos ficaram calminhos calminhos ... rs

Junnior disse...

Nossa, me cansei só de ler...
Mas, como somente li a postagem hoje (segunda), creio que isso ficou pra trás.
Boa semana pra todos.

Fred disse...

Churrascaria eu acho muito digno... hehehe! Hugz!

melo disse...

aqui não é assim.
somos demais caseiros, noitadas assimn são raras e geralmente quando temos amigos de fora ou os daqui insistem.

somos mais de começar mais cedo para quando os vampiros saírem, já estarmos às portas de casa.

não curtimos muito a cantho, preferimos o ABC...

Henrique disse...

Primeira vez que participei da parada e gostei muito, tinha gente de todo tipo e fazendo jus ao titulo de "Parada da Diversidade". Sobre as imagens que dizem ser de santos musculosos, rsrsrs, acho um exagero a crítica, afinal em nenhum momento o cartaz diz que são imagens de santos, é uma dedução de quem vê eles, e outra coisa é que a igreja defende o direito a liberdade de expressão para condenar e subjugar os homossexuais, ora isso serve para os dois lados não é? Então ta quites. rsrsrsrs
Um abraço a toda equipe organizadora da parada, estão de parabéns.

Postar um comentário

BLOG ENCERRADO!

We Love It:

We Love It:

Seguidores:

DPNN no Facebook

Twitter:

  ©Dois Perdidos Na Noite - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo