segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Meu Irmão Gêmeo é Gay


Neste final de semana, maridão e eu estávamos discutindo um caso que desafia todas as teorias sobre as “causas” da homossexualidade. Como todo mundo sabe, há três teorias básicas sobre o porquê de sermos essas coisas alegres e saltitantes: 

a) Culpa da genética. Ou seja: nascemos com algum gene “anormal” que nos torna esses seres estranhos que gostam de sair por aí beijando barbados;
b) Culpa do meio ambiente. Ou seja, nascemos “normais”, mas o meio no qual fomos criados tratou de nos desvirtuar e “pegamos” esse vício;
c) Possessão demoníaca. Ou seja, Deus nos fez heterossexuais, fomos criados nos bons costumes cristãos, mas cedemos às tentações do capeta e nos entregamos de corpo e alma aos pecados.

Pois não é que descobri recentemente que um ex-aluno da universidade assumiu que é gay? Na época eu nem desconfiava, e confesso que até me surpreendi. Mas o interessante no caso não é isso. Explico:

a) Ele possui um irmão gêmeo. Mais do que isso: são gêmeos univitelinos - geneticamente idênticos. Mas só ele é gay, o irmão é 250% hétero. Ou seja, se a homossexualidade é genética, das duas uma: o irmão está no armário, ou o meu aluno na verdade está enganado e não é gay. Ou a gente fica com a resposta mais simples: homossexualidade não é genética.
b) São iguais no genótipo, mas e o fenótipo (relação do meio-ambiente com o indivíduo)?  Ambos foram criados no mesmo ambiente, no mesmíssimo lar estruturado, com pai e mãe presentes – e, pelo que ele me disse, sem grandes diferenças durante a infância e a adolescência (ambos freqüentaram a mesma escola, jogavam futebol juntos, tinham amigos em comum, os dois são formados na USP). O meio ambiente foi o mesmo pros dois, mas só um “virou” gay. E aí?
c) Ficamos então com a falta de religiosidade deles. Novo engano! Ambos são religiosos praticantes, estão em dia com Deus e não pensam em relegar sua fé. Como fica?

Como explicar uma história dessas? Confesso que não sei. Só sei que o ser humano é muito mais complexo do que nossos parcos conhecimentos de mundo dão conta de explicar. E também acho que, por comodidade, a gente acaba simplificando sob o rótulo de “gay” pessoas e realidades com características e especificidades totalmente diferentes entre si. 
Complicou? Mas que disse que estamos aqui neste blog para simplificar, quando complicar é mais interessante, né?
Vocês conhecem alguém em situação parecida? Nós conhecemos outra dupla de gêmeos em que só um é gay, mas o caso é diferente, pois não são gêmeos univitelinos, muito pelo contrário, nem parecem irmãos: um é o típico corintiano da periferia e o outro é quase um clone da Lacraia. 

13 Comentários:

Serginho Tavares disse...

também conheci um rapaz hetero que tinha um irmão gêmeo gay. lógico o hetero sempre era confundido com o gay mas levava na esportiva.
e ele tinha certeza que era hetero e que o irmão era gay.
então... não sei!

Diego Hatake disse...

"Só sei que nada sei".

FOXX disse...

bem, genética não é tão simples, uma coisa é vc ter uma característica como ter olhos claros ou escuros, ou ter cabelos castanhos ou ruivos... usando meu exemplo... a familia do meu pai tem olhos verdes, mas eu não nasci com o gene, contudo eu o tenho, de forma inativa, e posso passa-lo a um filho meu... outro exemplo, a familia da minha mãe tem ruivos, ascendência holandesa da familia, porém eu nasci loiro mais fui ficando moreno com a idade, hoje, me restaram alguns pêlos ruivos na barba, mas só, contudo, é totalmente possível que eu tenho os genes ruivos, mas eles não são tão ativos qnto os castanhos, lembra disso? genes recessivos é o termo correto.
sendo assim, gêmeos univitelinos podem ter a carga genética idêntica, contudo, eles têm sempre os mesmos genes agindo? é possível que entre gêmeos univitelinos um tenha um gene ativo e outro recessivo?
podemos tb usar o exemplo de doenças como câncer e diabetes, estes apesar de vc receber o gene (e mesmo se tiver todos os comportamentos que ampliam os riscos) vc pode vir a nunca desenvolver a doença, ou mesmo calvície, usando novamente meu exemplo, eu sou calvo, herdei o gene da minha mãe, meu irmão tb deveria ser calvo, porque vc recebe o gene da calvície no cromossomo q recebe de sua mãe, mas dai se vai se tornar ativo são outros 500...
ao contrário que os geneticistas dizem os genes não são o roteiro exato para construir um ser humano, eles estão mais pra um rascunho bem inicial.

Anônimo disse...

Seres alegres e saltitantes?!
De genética nada entendo, de religião menos ainda; agora de sociedade: o que tem de bicha mal humarada por aí não é brincadeira.
Eu acredito na teoria da porra louca; um esperma aveadado encotra um óvulo que é sauna (gay é claro) Daí já conhecemos o resultado.

Em tempo: eu iria adorar namorar um cara que tenha um irmão gêmeo. Gostosura em dose dupla!

Edu disse...

A verdade é uma só: você chega ali na porta do Setor de Reencarnação e diz "Minha filha, eu só desço praquela pocilga novamente se for pra ser viado! Cansei de menstruar, parir (ou de ter que aturar tudo isso e mais um pouco na companheira). Pode ser ou a quota de guei já foi preenchida?". Aí é só assinar um papelzinho e boa.

Ma disse...

Fox já disse tudo, hehe. Tem a família de uma amiga que metade dos irmãos dela são do babado, receberam a mesma criação e etc., heheh

Quanto as causas, acho que é um fator mais complexo em que o segundo ponto é mais forte. Por mais que os irmãos tenham recebido a mesma criação, eles não eram siameses, e uma informação ou outra, assim como experiências foram diferentes pra ambos. As vezes um acontecimento que durou 30 segundos na infância dele pode moldar muitos aspectos do sujeito que ele é hoje

Abs

DPNN disse...

Ma, sabe qual é o problema de atribuir a homossexualidade a uma causa "externa", ao meio em que a pessoa vive/viveu? É que, sendo algo "adquirido" em algum momento da vida, pode ser revertido - e isso dá margem à ideia de que dá pra "curar" o gay, seja com psicoterapia ou algum medicamento.

Lobo disse...

É complicado isso.

Mas da mesma forma que os gêmeos univitelinos não nascem com a mesma personalidade...

E recentemente saiu um estudo que descobriram que o mesmo códon pode codificar várias proteínas diferentes, mas ainda não se sabe o que desencadeia cada uma. Ou seja...

Agora que não se sabe mais nada MESMO hahaha.

DPNN disse...

Pois é, Lobo... sabe aonde a ciência vai acabar chegando ? Como e Edu colocou lá em cima, na alma! É a alternativa que me parece mais plausível a essa altura do campeonato, que ser gay não é algo nem do biológico, nem do ambiental, mas anterior a tudo isso.

Fred disse...

E nem comento nada pq - no meu caso - fui possuido por um demonio mesmo. E que demonio... hahahahaha! Adoro os SuperGemeos... são da minha época, acredita???? Hahahaha!

Paulo Braccini - Bratz disse...

em toda a minha vida só conheci uma dupla de gêmeos gays ... os dois ... tudo isto é muito complicado ...

melo disse...

acho falta de vergonha na cara, isso sim!

parece né? quer prova mais cabal que essa de que está em nossos genes?

Cores da Crise de meia idade! disse...

Misericórdia! Daqui a pouco vai ter alguem afirmando que tem Gay Recessivo e Gay Dominante !
Encontrei minha resposta pessoal para o dilema acima citado da seguinte forma: ao invés de É genética OU meio-ambiente, OU religiosidade eu alterei para : É genética E meio-ambiente E religiosidade.Todos os tres itens são inclusos como todo e não vistos de forma separada!
Bjs

Postar um comentário

BLOG ENCERRADO!

We Love It:

We Love It:

Seguidores:

DPNN no Facebook

Twitter:

  ©Dois Perdidos Na Noite - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo