quinta-feira, 15 de março de 2012

Paredão DPNN: Militância Gay

Uma das perguntas mais frequentes que a gente recebe nos comentários é "o que vocês têm contra os militantes gays?" Como sempre imaginamos que a pergunta deveria ser "por que alguém é a favor? ", então resolvemos explicar melhor neste post. A gente não gosta é de militantes em geral, independente da causa que defendam. Quem milita, limita. Para começar, imaginemos juntos uma historinha para ilustrar a questão:

Noite de sábado, maridão e eu num bar, tomando umas, outras e todas as demais - e discutindo os absurdos da ABGLT, cujo presidente resolveu recentemente publicar uma nota agradecendo ao José Dirceu pelos serviços prestados à causa gay (!!!!!!!!!!!!!!!!!!). Essa história é tão surreal que merece um capítulo à parte. Voltemos à mesa do bar. Maridão e eu somos gays, ok? E se, naquele momento, nós dois decidíssemos fundar uma associação militante pela causa gay? Você pode pensar, ok, seria algo legal. Vamos imaginar que a gente também curtisse a ideia e fizesse uma assembleia ali na mesa, entre nós dois, para criar o estatuto da associação. Eu seria o presidente e o maridão seria o secretário (só porque eu estou digitando o texto). O nome da organização? Bem, algo como a Associação Brasileira dos Gays Tomando Seus Bons Drink Na Mesa Dez ( na sigla, ABDGTSBDNMD). Surreal? Pois é algo muito semelhante o que ocorre na vida real. Continuemos. Maridão e eu somos gays, nisso todos estamos de acordo. Se nós somos gays, isso significa que podemos falar em nome de TODOS os gays do Brasil, que TUDO o que nós pensamos é o mesmo que TODOS os gays do país pensam, e que TUDO o que a gente decidir em nossas assembleias expressa a verdadeira, única e legítima causa gay. De certo você está discordando (espero que sim). Mas por que você aceita como legítimo quando a chamada militância gay faz a mesma coisa? Qual é a diferença? Eles são bonzinhos e nós somos malvados? Grupos de militância são formados de um modo semelhante (acho que apenas com menos álcool no sangue) e são igualmente ilegítimos em termos de representação.

Pôxa, seus dois chatos, mas o pessoal só quer o nosso bem! Então vamos continuar. Como todo bom grupo militante, a gente vai mostrar que também tem boas intenções. Alguns grupos querem coisas bacanas acabar com a homofobia, outros, em nome disso,  inventam uma lei que cria uma casta e concede privilégios ao público gay. No caso da ABDGTSBDNMD, nossas metas são: quotas para gays em tudo, criação de uma bolsa-gay no valor de uma Louis Vuitton, distribuída mensalmente a todos os gays do país. Além disso, a gente quer que gays peguem fila preferencial e sejam VIPs em todos os eventos e estabelecimentos do país. Pena de morte para quem não gostar de gays. Pena de morte dupla para quem discordar da gente. Com certeza nosso discurso agradou, né (espero que não)? E, se nossas exigências são absurdas, novamente, nada muito diferente do discurso oficial do chamado movimento gay, que tem defendido tudo, até o José Dirceu (!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!). O que importa é que a gente, "os gays", se deem bem, certo?  Errado. A versão gay do jeitinho brasileira é tão ruim quanto a tradicional. 

Brincadeiras à parte, vamos aos fatos que motivaram a postagem: 

Em primeiro lugar, nenhuma associação ou grupo de militância gay tem o direito de se colocar como representante "da comunidade gay do Brasil". Segundo nossas leis, só existem duas formas de representar uma pessoa: sendo eleito para tanto (como no caso dos políticos), ou tendo uma procuração legal do representado com esta vontade expressa. Pergunto a vocês: alguém aí elegeu os militantes gays? Alguém aí passou uma procuração dizendo que eles podem falar em seu nome? Eu não, e desconfio que sua resposta seja a mesma. Quando a ABGLT aparece publicamente se colocando como a porta-voz dos gays brasileiros, quem é que deu a ela este direito? Segundo nossa Constituição Federal, uma associação só fala em nome de seus associados! Nem a ABGLT, nem qualquer militante tem o direito de falar em "nosso" nome! Quem faz isso sem ter a devida autorização legal não passa de um...autoritário! Se eles podem fazer isso, por que maridão e eu não poderíamos? Se eles podem vir a público dizer que os gays do Brasil aplaudem José Dirceu, por que eu não posso dizer qualquer outra bobagem motivada pelas minhas preferências pessoais e atribuir isso aos gays? E por que raios alguém acha que eles podem fazer isso e você tem um problema se discorda do discurso de um grupo autoritário que monopoliza a "causa" gay para si????

Por falar em causa gay um adendo se faz necessário: NÃO EXISTE UMA "CAUSA" GAY. Existem grupos com interesses, muitas vezes partidários - o que é ainda pior, pois independente do partido, passam a defender o que e útil ao partido, e não aos gays que supostamente representam - que escolhem uma causa e dizem que ela é a "causa gay". Foi o que ocorreu com a homofobia. Que ela existe, é fato. Que ela deve ser combatida, é outro fato. Mas ela está sendo tratada de modo tão banal que tudo passou a ser homofobia, gerando um discurso que beira (e às vezes supera) o patético . E a quem interessa isso? A você? A mim, não. 

Quer saber qual é minha causa? Quer saber o que oprime este pobre casal gay que publica o DPNN? Eu digo: falta de grana. O resto a gente tira de letra. Não existe "causa" nem "movimento gay", pois ser homossexual não é uma ideologia, homossexuais não formam uma classe homogênea, ser gay não faz com que todos pensem e vejam o mundo da mesma forma, tenham as mesmas necessidades e sofram com os mesmos problemas. Indivíduos diferentes possuem necessidades diferentes, achar que exista uma causa gay é ignorar a diversidade que a militância tanto diz defender. 

Era isso.

Ps. para quem quiser se filiar à ABDGTSBDNMD, basta pagar a anuidade. Para ser membro da ABGLT você tem de pagar o valor de um salário mínimo por ano. Como somos mais camaradas, basta nos pagar um bom drink que você passa a ser filiado e gozará de todos os benefícios da nossa militância.
.

18 Comentários:

Paulo Roberto Figueiredo Braccini . Bratz disse...

Estou super interessado nos "BENEFÍCIOS" oferecidos pela ABDGTSBDNMD! Assim indo a Sampa vou pagar minha anuidade e me inscrever ...

Parabéns pelo contexto e pelo aspecto didático do texto ... assino em baixo ... sou favorável a muitos aspectos de uma possível causa gay mas não sou favorável a estas organizações politizadas cujos interesses nunca são os da causa na verdade ... até pq, como vcs bem definem, não existe a causa e nem uma causa ...

bjão

Anônimo disse...

Sabe que você tem razão!?! Também quero me afiliar!

FOXX disse...

então, minha resposta:
ao contrário do anônimo, acho q vc não tem razão, com exceção de afirmar que o José Dirceu não fez nada pela causa gay, mas convenhamos, politicagem e demagogia não significam militância. então deixa agora eu colocar meus pontos contra cada uma das suas afirmações.
não tem absolutamente nada de surreal em vc e seu marido sentados na mesa de um bar criarem uma associação e dar-lhe o nome que quiserem, vcs tem esse direito. o direito a livre associação é um dos pilares dos estados democráticos de direito. por este fato, eles não se tornam ilegítimos, eles são tão legítimos quanto qualquer organização democrática, em que um grupo se reune para defender seus direitos. não representam a maioria, é verdade, porém desde a Grécia antiga que a democracia não representa a maioria, a maioria muitas vezes é colocada pra fora do processo democrático por causa de subdivisões.
o segundo ponto vem acompanhado de uma surpresa. sério q vcs acreditam q os grupos de militância propõe privilégios aos grupos gays? que vc repetiu o discurso da bancada evangélica, inclusive com os mesmos exemplos deles, e pior não deu nenhum exemplo do que seriam esses privilégios, lugar por uma lei q criminalize a homofobia e a igualdade do casamento são privilégios?!?
estes grupos SIM representam a causa gay do Brasil, porque, talvez vc não saiba disso, eles funcionam em conjunto. por ex, o tema da parada gay ele não é apenas de são paulo, é um tema q é discutido entre todos os grupos em reuniões nacionais que visam lutas pelos mesmos problemas em todo o país. organizações estaduais lutam pelos mesmos direitos pq estão dentro da mesma rede e por isso mesmo representam os interesses de um grupo. é a base da organização de sindicatos. talvez seja isso q te incomoda, excessivamente proletariado.
existe sim uma causa gay, já foi visibilidade, agora é sobrevivência. parece q vc não acredita q estamos em um momento que qualquer um de nós pode ser assassinado na rua. talvez, no mundo pequeno burguês (na definição marxista) em q vc vive vc esteja protegido, porém eu que vivo num bairro de subúrbio de uma pequena metrópole no nordeste dependo mto da luta destes grupos para ver aprovada uma lei que evite q eu seja morto na esquina de casa como amigos meus já foram.

Margot disse...

Concordo com todo o seu pensamento que ficou bem claro e justificado.
Ps: Na "nova associação" por acaso vc pode discutir ai com o secretário se voces aceitarão simpatizantes héteros? Fiquei muito interessada na criação de uma bolsa-gay no valor de uma Louis Vuitton. Caso aceitem mandarei minha anuidade pelo Bratz! Aguardo resposta!!! Rsrsrrsrsrr... Ab.

Anônimo disse...

Ao Foxx,

Desde quando lei evita assassinatos? Se fosse assim, o mundo já seria perfeito; veja o código penal brasileiro: há lei para tudo e gente para quebrar estas leis. Viver é perigoso em qualquer parte do mundo!

Em tempo: queria ver um sindicado que realmente representa os trabalhadores.

FOXX disse...

respondendo ao anônimo, leis não evitam assassinatos, ela punem assassinos, o medo de ser punido é que evita o assassinato. simples.

bem, eu sou professor e sou sindicalizado, e meu sindicato representa minha categoria sim.

DPNN disse...

Foxx, nasci, cresci e vivo na periferia da periferia de São Paulo. Venho de uma família que beirou a miséria, mas hoje pode se considerar classe média. Fui o primeiro da família a cursar uma faculdade, meus pais praticamente não estudaram. O mesmo vale pro maridão. Meu mundo é absolutamente o mesmo de boa parte dos gays brasileiros, não vivo (infelizmente) no mundo pequeno burguês que pode parecer. O importante não é de onde viemos, mas para onde conduzimos nossas vidas.

Cores da Crise de meia idade! disse...

DPNN colocando o dedão na ferida e com muita pertinência, como sempre....eita dupla pensante!!!
Descobriram que gay vota!
Descobriram que gay compra!
Descobriram que gay pode ser tão manipulado como a maioria da população heterossexual!
Cria-se , então , a causa gay!( e essa causa REALMENTE não existe, assim como não existe uma cultura gay, um povo gay, nem etnia gay )
Pra onde mando a minha anuidade???
Posso pedir uma bolsa Northern Face ao invés da Louis Vuitton?
bjs

Anônimo disse...

respondendo ao anônimo, leis não evitam assassinatos, ela punem assassinos, o medo de ser punido é que evita o assassinato. simples.

Foxx e onde voce viu isso funcionar? aqui no Brasil?

E ヅ disse...

Acho que a militância é que nem ser síndico de prédio: ninguém quer meter a mão na massa e é mais divertido tacar pedra. Claro que existem problemas, como em qualquer "organização" humana (de 1 ou mais pessoas). Mas acho inegável a necessidade desse tipo de representação, mesmo que falha. Simplesmente porque a maioria das pessoas não se manifesta e prefere ficar escondida em suas tocas. Gays, condôminos ou whatever.

Anônimo disse...

Estou mais pra Foxx do que pra DPNN.Eu entendo o enfado que a militância gay provoca às vezes.Porém prefiro a militância do que a atitude excessivamente reacionária de quem segue pelo caminho mais fácil, se adequando ao pensamento que os homofóbicos tem em relação a militância.

Antes uma militância falha do que militância nenhuma.

E você respondeu ao Foxx quanto a sua origem, mas fugiu de contrapor os argumentos (muito bem colocados por sinal) que ele apresentou para discordar de você.

FOXX disse...

primeiro ao DPNN: tem algo errado aqui: vc não é professor? não trabalha numa faculdade? o fato de vc ter tido uma origem humilde não torna vc vivendo hoje numa realidade não-pequeno burguesa. por isso eu coloquei os parenteses citando Marx, a sua profissão e do seu maridão colocam vcs nesta instância que seria chamada de classe média. não foi nenhuma critica.

ao anônimo número 1: sim, as leis como a Maria da Penha, racismo e liberdade religiosa que torna anti-semitismo crime no Brasil funcionam sim. pessoas são presas sim por assassinato (em seus diversos graus), latrocínio e agressão física. felizmente, este ainda não é um país sem lei.

DPNN disse...

Ao anônimo: maridão e eu achamos que o espaço dos comentários é para os leitores, e eles tem todo o direito de discordar do que a gente escreve lá em cima, então não vejo motivo pra contrapor os argumentos dos leitores e tentar colocar nosso ponto de vista como verdade absoluta. Todos os comentários ficam aqui registrados para que as pessoas vejam opiniões mais diversas e tenham uma ideia mais ampla da questão levantada no post. Quando é o caso, a gente escreve um novo post para esclarecer algo levantado nos comentários.

Anônimo disse...

Nossa DPNN que paulada, por essa nem o FOXX esperava!
Ainda há inteligência na internet!

Quem disse que mais leis são necessárias foi você. Eu tinha dito que já havia leis o suficiente para levarmos uma vida digna em sociedade. Precisamos é lutar para que elas sejam indiscriminadamente aplicadas a todos.

A cada dois dias um morador de rua é morto. Pena que eles não tem um grupo que os "representem". Assim, estas mortes não seriam evitadas; mas haveria um monte de espertalhões se aproveitado da desgraça deles. Pena que eles não tem nem mesmo a internet para se vitimizar.

As leis devem ser para todos!

Fred disse...

Sabe o que eu acho?
Acho que vc é um cara agudo.
Melhor dizendo: um cara pontiagudo.
E eu aprecio muito isso.
Teu texto é corajoso e eu endosso - já devias imaginar, nzé?
E acho que tá rolando preconceito com a classe pequeno burguesa... vou fundar uma associação agora mesmo pra defender a casta... hahahaha!
Desde já manifesto meu interesse em integrar a ABDGTSBDNMD - como tesoureiro claro! Hugz!

Anônimo disse...

Sinto muito,mas,eu acho muita paranóia da parte de pessoas que se dizem politicamente-Incorretas,achar q TODOS os grupos de militância são tão politizados e esquerdistas como vcs dizem.
Eu percebi lendo seus textos q vc tem uma profunda indignação para com o politicamente-Correto,e isso é triste,9 em cada 10 textos seus falam sobre isso e eu não consegui encontrar nada,conforme seus argumentos e a filosofia de bar,q esteja pondo em dúvida o pensamento de quem apoia a "causa gay",essas pessoas vão ler esses textos e vão pensar;"poxa,será q somos tão acéfalos assim? somos tão dependentes de ideias alheias q não conseguimos pensar por conta própria?"
Tudo baseado em SUPOSIÇÕES do q a militância "xiita" vai pensar sobre...
o q vão fazer a respeito...
pensou diferente dos ideais gays? é ignorado...
Esse tipo de raciocínio "do contra" não convence.
Esse pensamento de q estando á margem do movimento pode-se criticar a vontade porque vc é politicamente-Incorreto,chega a ser lamentavelmente TOSCO!
Se a censura gay é demais para certas línguas soltas,it's not my problem!
O humor negro e ácido q vc cultua será muito bem vindo no Irã,quando as bixas de lá estiverem sendo enforcadas em praça pública e daí vc poderá rir e fazer piadinhas á vontade enquanto isso.
Eu me considero Apolítico,não sou á favor nem contra o movimento gay,só estou achando patético esse vitimismo as avessas dos Incorretos.
Não seja como um espelho:
"os espelhos refletem sem falar,e algumas pessoas falam sem refletir".
Abraços!

Anônimo disse...

Estou mais pra Foxx do que pra DPNN (2)

Postar um comentário

BLOG ENCERRADO!

We Love It:

We Love It:

Seguidores:

DPNN no Facebook

Twitter:

  ©Dois Perdidos Na Noite - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo