quarta-feira, 20 de abril de 2011

Dois Perdidos na Virada e no Roxette: de volta aos anos 80 e 90!


Nestes últimos dias fizemos uma verdadeira viagem no tempo, de volta aos amados anos 80 e 90. Se você, querido leitor, não tem idade suficiente para ter vivido o período, dificilmnete vai entender a dimensão que os eventos aqui narrados possuem para a gente. mas, mesmo assim, tente entender nossa nostalgia.

Nossa jornada começou no sábado, lá na Virada Cultural, quando, após um passeio de algumas horas pelo Centrão conferindo várias atrações, ancoramos no Largo do Arouche para ver o show do Ritchie. Você pode estar se perguntando: Ritchie quem? Para quem viveu o comecinho dos anos 80, a pergunta é uma afronta. Ritchie foi o cantor mais famoso do início dos anos 80, mais famoso do que hoje é o Luan Santana, por exemplo. Com a diferença que todos gostavam, não era restrito a um público. Era impossível encontrar uma casa que não tivesse o seu disco. No meu caso: foi o primeiro LP que comprei na vida. Sei que muita gente gosta de inventar que comprou o Sgt. Pepper's dos Beatles ou outra coisa mais cabeça aos 8 anos, mas no meu caso, foi realmente o sensacional "Vôo de Coração", do Ritchie. Ouvi tanto que estragou, mas anos depois comprei o CD. E lá estávamos nós, maridão e eu, bem em frente ao nosso ídolo de infância. Foi uma viagem aos tempos de inocência. Impossível não emocionar quando cantou os mega-sucessos.. E, pelo que dava para ver no rosto dos presentes, não era algo só nosso. Muito trintão e trintona indo às lágrima e cantando todas as canções. Um dos melhores momentos da história de Virada Cultural. Quem perdeu, se f...

(confesso que nessa até eu chorei...)

No domingão fomos ver outras coisas, como a sensacional Parada Cosplay, com gente fantasiada seguindo um trio elétrico ao som do melhor das trilhas sonoras de mangás, desenhos japoneses e séries como Jaspion, Changeman etc, tudo cantado ao vivo. Depois ainda vimos o maravilhoso show da Blitz. Evandro Mesquita é o cara! Um show de presença de palco! Novamente me vi voltando aos tempos de criança, só que agora eu entendia o duplo sentido das letras... Depois do Ritchie, o melhor show da Virada.

(e eu consigo me achar nesta multidão...)

Para encerrar, mais anos 80: a tão esperada volta do RPM. Novamente a explicação: RPM foi o maior fenômeno pop que já existiu neste país. Nada se compara aos seus anos de glória. Mas achei o show em si meio burocrático. Paulo Ricardo até se esforça, mas não tem aquele carisma natural do Evandro Mesquita. E a comparação era inevitável, já que uma banda se apresentou depois da outra, no mesmo palco. Mas foi um encerramento com chave de outro para o evento. 


Sem dúvida alguma, a melhor, mais organizada e mais diversificada edição da Virada Cultural.

Chega de nostalgia? Que nada! Agora é a vez dos anos 90! Acabamos de chegar do show do Roxette. O que dizer, além de que foi uma das melhores apresentações que já pude ver nesta e em outras vidas? São raros os shows em que a gente vê tamanha sintonia entre banda e público. E o principal: a banda estava se divertindo no palco, era nítido que estavam felizes. Era o último show na América Latina, então estavam relaxados e detonaram. Ver a Marie ali, após superar o câncer no cérebro, tão solta no palco, superando suas próprias limitações e sorrindo, não tem preço! Mas nós pagamos para ficar na pista premium, o que significa que estávamos a uns 5 metros do palco... (fotos aqui) Maridão é mais fã do que eu, mas estava desanimado antes do show, por conta de problemas particulares. Mas saiu de lá com a alma lavada, e mais feliz impossível. Aliás, várias pessoas saíram de lá com os olhos inchados de chorar...

(o som está ruim, a voz da Marie está abafada - ao vivo é linda - mas esta canção é uma das preferidas do maridão, e a gente pulou muito nessa hora) 


Setlist do show, para você que perdeu chorar um pouco mais: 
1. Dressed for Success
2. Sleeping in My Car
3. The Big L.
4. Wish I Could Fly
5. Only When I Dream
6. She's Got Nothing On (But the Radio)
7. Perfect Day
8. Things Will Never Be The Same
9. It Must Have Been Love
10. Opportunity Nox
11. 7Twenty7
12. Fading Like a Flower (Every Time You Leave)
13. Stars
14. How Do You Do! / Dangerous
15. Joyride
 Encore:
16. Watercolours in the Rain
17. Spending My Time
18. The Look
 Encore 2:
19. Way Out
20. Listen to Your Heart
21. Church of Your Heart




O lance bizarro da noite, pra variar: ao nosso lado havia um casal hétero. Maridão e eu estávamos abraçados e a namorada do cara ficou com ciúmes dele, acredita? Implicou com ele por boa parte do show, puxando o cara e reclamando para ele desencostar de mim. Eu nem percebi no começo, mas depois era explícito demais da parte dela e até o sonso loiro aqui percebeu. Maridão até me perguntou se eu tinha feito alguma coisa... O cara deve ter achado que era neurose dela e não deu muita atenção.Se eu fosse ele, tinha armado o maior barraco com ela, afinal, ela estava o chamando de gay, né? Maridão diz que ela ficou me encarando o tempo todo, mas a gente abstraiu e curtiu o show. Mas que foi engraçado, isso foi.

Agora é voltar ao ano 2011...back to the future!


Ps. se você reconhece as figuras da imagem lá de cima, sabe do que estamos falando...

9 Comentários:

Jovem Urso disse...

Adoro Roxette, deve ser porque minha mãe é viciada nessa banda...

Tava olhando as imagens do post, tem até um pirocóptero da época em que era só um brinquedo inocente, e não o diacho de um funk, ¬¬". Lollo era o Milkybar né? Pessoal + antigo da minha família só chama ele assim, xD

Faltou inspiração de minha parte pra ir na Virada. Não ando muito festivo, =/.

Bjo e abraço, o/

Junnior disse...

Eita, reconheço tudo e a postagem foi o túnel do tempo mesmo. Já não era criança na década de 1980 (14-24 anos), então está tudo bem gravado na memória, pois curti cada época intensamente.
P.s: fiz algumas mudanças no blog e estou sentindo a ausência de vcs por lá.
Bj.s

melo disse...

também fomos na VC mas a nossa cinmetaográfica, fomos lá no Cine Palacio na Rio Branco onde passaram filmes supimpas como Hedwig e Pink Flamingos.

depois demos umas voltas pelos palcos e vimos um pouco de cada coisa, foi muito legal mesmo e não vimos nenhum problema como a imprensa adora aumentar por aí.

claro, muita gente junta e alcoolizada deve ter dado um ou outro basfond mas achamos tudo muito tranquilo e organizado.

somos da velha guarda gatos, amigos nosso esteve aqui esta semana e não conhecia TV Pirata, pudera, na época que fez sucesssoe ele mal saíra das fraldas mas ele tem interesse em conhecer o que é muito válido.

Lobinho disse...

Vixi,conheci tudo.kkkkkkk.O Lollo mudou de nome.Esqueci qual é ou era o novo nome(já nem sei se existe.Tanto tempo longe do Brasil).

Nao me lembrava mais dessa música do Ritchie.A mais famosa era Menina Veneno.

Abraços.

Wans disse...

Como melo disse, ficamos de cinema mesmo. E foi ótimo poder entrar e sair da sala na boa. Sem empurra empurra. Pink Flamingos foi maravilhoso. Quando acabou, uma galera que sabiamente conhece Divine batia palmas e nós tb, porque ela era diva. E Hedwig foi ótimo, só faltou o som estar mais alto pra gente cantar juntos.

bjão

Edu disse...

Pois é, não fui, mas tivesse ido acho que estaria nos mesmos palcos que vocês - conheço tuuuudo das figurinhas acima! :-) Beijos!

Paulo Braccini disse...

Eu nem comento! Ódio de não poder ter estado aí ...

Anônimo disse...

Aff pra que esse histerismo da garota? Isso é coisa de gente que não se garante. Ficou com medinho do namorado trocar ela kkkkkkkkk
ow comédia.

Queria ter ido ao show do Roxette, mas eu moro longe demais das capitais!

beijos

Dan disse...

foi overdose de 80 e 90 hein?
e meu primeiro cd foi Sgt Peppers. ahaha. ganhei do meu pai.
agora uma parada cosplay nao tinha visto ainda!!

bjo e bom feriado pro casal!

Postar um comentário

BLOG ENCERRADO!

We Love It:

We Love It:

Seguidores:

DPNN no Facebook

Twitter:

  ©Dois Perdidos Na Noite - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo