domingo, 10 de abril de 2011

No Escurinho do Cinema: Contracorrente


Acaba de estrear nos cinemas aqui de SP o longa peruano Contracorrente (Contracorriente), candidato do país à disputa de "Melhor Filme Estrangeiro", no Oscar deste ano - não custa lembrar, para o qual mandamos a obra de ficção científica sobre a vida do (felizmente) ex-presidente do qual eu não ouso dizer o nome (atrai má sorte). 

Mas voltando ao longa do Peru (trocadilho inevitável)... o diretor estreante Javier Fuentes-León conta a história de Miguel (Cristian Mercado) , um pescador, morador de um povoado peruano, casado, prestes a ser pai. Isso por si só não daria um filme, né? E muito menos eu estaria escrevendo sobre ele por aqui. O que nos leva ao filme é que o pescador mantém um relacionamento com Santiago (Manolo Cardona), um pintor e fotógrafo forasteiro, que não goza dos melhor dos prestígios junto à população local - ao contrário de Miguel, que é o responsável pelo ritual de enterro dos mortos do vilarejo. Muitos estão chamando o longa peruano como "Ghost Gay": entre dilemas morais e religiosos, Santiago acaba morrendo afogado e Miguel será o único que vai continuar vendo-o vagando pelo vilarejo. 

Não vi ainda, mas com certeza, deve ter na net, mas este é um daqueles filmes que devem ser prestigiados na sala de cinema. O filme já ganhou vários prêmios pelo mundo todo, entre eles o de "Melhor Filme" no Festival Sundance (escolha do público) e no Festival Mix Brasil de Cinema 2010


Pegue sua caixa de lenços descartáveis e corra para ver enquanto está em cartaz, são poucas salas a exibir este grande longa do Peru (tinha de terminar com o trocadilho...).

No blog Intercine Gay, do nosso amigo Lobinho, você pode fazer o download do filme. É só clicar aqui

14 Comentários:

Serginho Tavares disse...

estou super curioso com este filme...
beijos

Lady's disse...

Parece ser um bom filme, filmes alternativos fora do circuito holiwoodiano costumam ser bons.
estou curioso para assistir

Paulo Braccini disse...

com certeza quero ver ...

qto à literatura alemã ... efetivamente é a melhor no campo da filosofia ...

bjão

Wans disse...

Belíssimo filme. Vimos há um mês e choramos com a história do pescador e seu amado. Acho o cinema latino maravilhoso. Antes tivéssemos mais dele.

bjs

Lobinho disse...

Eu já vi 3 vezes.Chorei as 3 x.Tenho lá no blog.huahauhau.
Eu converso todo dia com minha irma por fone e todo dia ela fala desse filme.Nessas hr,vejo como ela e eu pensamos diferente.Eu fiquei com dó do triangulo amoroso.Ela nao teve nem um pouco de pena da mulher.Loka,loka,loka.
Abraços,meninos

Junnior disse...

Ia comentar o que o Lobinho já disse. Baixei e vi no "Intercine Gay". "xôreiiii".
Bj.s

Junnior disse...

Alías, baixei no "Intercine Gay" e vi em casa, claro.

DPNN disse...

Coloquei o link para o download no seu blog, Lobinho. Queira ver no cinema, mas vai ser difícil achar um horário compatível com a agenda do casal.

Dan disse...

hmm... li lá no humberto!
quero ver.


tattoo em alemão? acho digno! E sexy! rs

bj

Fred disse...

CERTO que quero assistir... Valeu, man!!!! Hugz!

Lobinho disse...

Valeu,DPNN. Aproveitem e comprem bastante tissues pq vao chorar muito.

Latinha disse...

Esse é um filme muito bacana! Eu já assisti e achei-o muito bonito...

Até mais, L.

melo disse...

lindo, choramos muito.
merece ser visto em qualquer lugar mas preferencialmente a 2...
pena que mais filmes como esse jamais chegam aqui ou quando o fazem são exibidos meio às escondidas...

Nilson disse...

Belíssimo filme! Muito sensível, agradável de assistir, bela trilha sonora. Vale à pena, curti muito.

Postar um comentário

BLOG ENCERRADO!

We Love It:

We Love It:

Seguidores:

DPNN no Facebook

Twitter:

  ©Dois Perdidos Na Noite - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo