segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Aftas Ardem: Do Planeta dos Macacos ao Planeta dos Veados

Tudo começou na semana passada. Eu estava com uma afta horrorosa na bochecha, me matando. Dei uma de macho e suportei e dor. Aproveitei e emagreci um pouco, já que estava difícil de comer. Tomei os antiinflamatórios e tudo estava voltando à normalidade, eu mastigava um bife quando... mordi minha afta! Resultado: nasceu outra, e a afta veterana deu um fim aos seus dias de solidão na minha boca! E elas pareciam ter muito a conversar, pois sentia muita dor, deu até febre. Era sábado, então eu tinha duas opções:

a) Tomar os antiinflamatórios e não sentir dor;
b) Aguentar a dor e tomar todas.

Quem conhece o blog sabe qual foi minha escolha. Fui encontrar o maridão já num estado meio psicodélico. Ele olhou para a minha cara e foi logo dizendo que eu estava estranho. E foi logo imaginando que eu tinha aprontado alguma. Fomos jantar, e a fome foi mais forte do que a dor. Já que iria doer mesmo, que pelo menos eu matasse a fome, né? Um litro de cerveja e uma garrafa de ótimo vinho argentino ajudaram a aliviar as dores – ou a me fazer esquecer as aftas. (ajudaram a esquecer muuuuuuito bem, como comprova a parte censurada deste relato...)

Algumas horas depois, fomos ao cinema ver o filme “O Planeta dos Macacos”. Somos grandes fãs dos filmes da série (até mesmo do feito pelo Tim Burton) e aproveitamos para conhecer o Cine Marabá, a única sala de cinema do centrão em que as pessoas vão apenas para ver um filme. As outras, bem... nestas a gente nem se atreve a entrar.
O filme é bem legal – maridão esperava mais, mas gostou bastante. O roteiro é muito bom, e totalmente interligado aos filmes anteriores da série. Quem viu, vai saber reconhecer os sinais, mas mesmo se você não viu os anteriores, dá para curtir, pois o enredo deste em si também funciona como obra independente. Saímos do cinema com vontade de rever os filmes anteriores. Com certeza vai rolar uma sessão privê.

Do cinema fomos a um barzinho GLS, pois as aftas começavam a dar sinais de que o álcool evaporara. Então tomamos mais algumas garrafas, jogamos conversa fora, namoramos e, é claro, nos divertimos rindo dos outros, pois ninguém é de ferro e tem gente que praticamente implora por isso...

A noite estava agradável e fomos dançar um pouco. Do Planeta dos Macacos fomos ao Planeta dos Veados – a Planet G, com sua fila interminável e uma drag pouco disposta a colocar o pessoal pra dentro. A casa estava um pouco vazia, mas dançamos bastante. Sem dúvida, o melhor DJ das casas ali do centrão é o da Planet G. O destaque negativo fica por conta de um gogo-boy da casa, praticamente imóvel no seu queijo, demonstrando a maior falta de vontade. Meu filho, se não está a fim, vá dormir. Ninguém é obrigado a ver o seu mau-humor – e você não está com essa bola toda para achar que basta ficar parado... O outro é que, basta eu dar um minuto de distância do maridão e já vem uma bicha dar em cima dele... É nestas horas que meu lado homofóbico vem a tona: se eu pego um cara desses no flagra, é mais um caso de homicídio com motivação "homofóbica" na noite paulistana, eu garanto... Tirando isso, nos divertimos bastante! Dançamos, tomamos nossos bons drink (nem tão bons, diga-se) e fomos embora de alma lavada.
No domingão, acordei "cabalisticamente" (11 de setembro, 11:09 da manhã) e fui logo tomando meus remédios. Sem dores, sem ressaca física, sem ressaca moral.

Moral da história: se vale a pena, sempre deixe para amanhã o que você pode deixar. 

12 Comentários:

Lekiss disse...

Bom...Acho que vc matou as Aftas de Overdose...rsrsrs...
CAra...essas suas censuras...dá um ar de curiosidade...rsrsrs

FOXX disse...

amigo, um dica: alface. nada combate melhor aftas do que ingestão de muito alface.

Cara Comum disse...

Eu já fui no Cine marabá... Mítico esse lugar... Ah e eu tb gostei desse "planeta dos macacos: a origem" e confesso ser fã de todos os outros... hehe...

Abraços!!

Anônimo disse...

Eu nunca assisti a nenhum filme da franquia dos macacos... mas pretendo mudar isso. Vou procurar aquele de 68 e começar a maratona hahahaha

Adoro as partes censuradas dos seus relatos.

DMalk disse...

Vixi todo mundo ta me indicando ele vou ver esse fds que vem agora...

Queria morar num grande centro assim, aqui tudo me parece tão mais dificil...

O relato do pessoal dos grandes centros me lembra Queer as Folk, aqui eu nem sei se tem boate gls (culpa da minha falta de informação)...

Lobinho disse...

Tb quero assistir ao filme.

Wans disse...

"Take your stinking paws off me, you damned dirty ape" Clássico!!!! Lost in Space.

Então, vimos o filme ontem e achamos bem legal. Várias referências do clássico, né? Espreramos agora um filme sobre a evolução.

Sexta-feira fomos ao bailão. Tava ótimo! Dançamos e bebemos bastante, como sempre.

Bjão!

Muñoz. disse...

Vou concordar com o Lekiss: Morreram de overdose as aftas, foi?
Ri muito com o seu texto, jah havia lido ontem. Você preenchem o meu oco!

Amo amo amo!

Bjos

Fred disse...

Planeta dos Macacos ruleia mesmo! Tô na fissura de comprar o box com os filmes antigos! Já do Planeta dos Veados não posso hablar... hahahaha! Hugz!

Lobo disse...

Pra afta, eu conheço três soluções batata.

A primeira são as tais pomadas, gengilone e derivados, que levam um século pra fazer efeito e saem toda hora.

A segunda são remédios de tomar, tipo Micostantin... mas tb acho que eles demoram.

A terceira é a mais radical: cauterizar. Qualquer médico faz isso. Dói que nem o diabo, mas fica bom na hora ahauahauahau

Dario disse...

Já desconfiava, mas depois desse post já sei quem é o passivo. haahhahahahha. Desculpe-me a mente pervertida, mas morro de curiosidade por isso. :0

Junnior disse...

Com aftas e/ou dor, o fimde foi bão, né?
O filme eu tô louco pra assistir.

Postar um comentário

BLOG ENCERRADO!

We Love It:

We Love It:

Seguidores:

DPNN no Facebook

Twitter:

  ©Dois Perdidos Na Noite - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo